Fonte: OpenWeather

    Lixo


    Discussão sobre a destinação do lixo no AM ganha espaço no calendário

    Esta semana, o Governo do Amazonas sancionou, também, a lei número 5.414, criando evento semelhante no âmbito do estado

    Há a expectativa de que a Prefeitura de Manaus também venha a colocar em execução a lei aprovada em 2016 | Foto: Reprodução

    MANAUS - A destinação do lixo no Amazonas, tema de grande relevância para o estado e que envolve questões de saúde pública e meio ambiente, começa a ganhar espaço, com agenda fixa para ser debatido anualmente. Em Manaus, já tem a Semana Lixo Zero, evento lançado de forma pioneira na capital amazonense, pelo Instituto Lixo Zero Brasil (ILZB). Esta semana, o Governo do Amazonas sancionou, também, a lei número 5.414, criando evento semelhante no âmbito do estado.

    Há a expectativa de que a Prefeitura de Manaus também venha a colocar em execução a lei aprovada em 2016 e que estabelece a realização da Semana Lixo Zero no município. Os eventos desse tipo são importantes, conforme explica o embaixador do ILZB em Manaus, biólogo Daniel Santos, para disseminar boas práticas, no que diz respeito à destinação correta dos resíduos gerados nas cidades.

    O ILZB começou a atuar em Manaus em 2019, colocando as questões relacionadas à destinação do lixo na pauta da cidade. Daniel Santos considera de extrema relevância o envolvimento do governo e prefeituras na busca por soluções para o problema, que atinge todos os 62 municípios do Amazonas. “Nenhum município do interior possui aterro sanitário e o de Manaus está com a vida útil praticamente esgotada. É preciso discutir isso e, também, a expansão dos serviços de coleta de recicláveis e a realização de campanhas educativas para sensibilizar a população para o tema”, afirmou. 

    Daniel ressalta que a gestão correta dos resíduos vai além dos benefícios para o meio ambiente. É uma questão de economia e saúde pública. “O tripé do saneamento ambiental é água, esgoto e lixo. Com esses três itens sendo geridos de forma correta, a saúde da população está sendo preservada. Além disso, existe a questão da geração de emprego e renda com a coleta seletiva. Tem toda uma cadeia que depende do gerenciamento dos resíduos e que pode ser ampliada”, analisou.

    O embaixador do ILZB explica que a Semana Lixo Zero foi criada pelo instituto em 2013 e aconteceu pela primeira vez em Florianópolis/SC. Desde então, estados e municípios de todo o país têm criado leis instituindo a Semana Lixo Zero, como uma forma de chamar a atenção para o problema e discutir soluções a partir do debate reunindo representantes de órgãos públicos, iniciativa privada e sociedade em geral.

    A Semana Lixo Zero realizada pelos embaixadores do ILZB em Manaus promove palestras, ações de limpeza em igarapés e coleta seletiva em condomínios. O evento local foi premiado nacionalmente pelo ILZB, pelos resultados alcançados.

    Sobre o evento estadual instituído pelo Governo do Amazonas, a lei estabelece que deve acontece na última semana de outubro, mesmo período que é realizado em outros estados. A lei não estabelece o órgão que estará responsável pela programação. O IZBL já adiantou que está a postos para apoiar na organização do evento, porque vê na iniciativa um passo importante na direção de soluções que possam ser construídas e que irão beneficiar os municípios amazonenses.

    Segundo Daniel Santos, há questões urgentes que precisam ser debatidas, como por exemplo, o encerramento das atividades em lixões, que deveria ter acontecido em 2014. “Somente Manaus conseguiu se adequar, criando o aterro sanitário, mas já com capacidade esgotada”, ressaltou.

    Além do impacto ao meio ambiente, o funcionamento dos lixões afeta a saúde da população e a estrutura das cidades. “Existem municípios como Parintins, Tefé e Coari que possuem restrição de pouso e decolagem, porque os aeroportos estão localizados próximos aos lixões, que atraem urubus, aumentando assim o risco de acidentes. Com a Semana Lixo Zero do Amazonas esperamos que mais pessoas se envolvam nessa causa, discutam os temas e procurem resolver os problemas”, destacou.

    Leia Mais

    Instituto Lixo Zero realiza encontro nacional de embaixadores

    *Com informações da assessoria